• Helena - 50 Livros

RESENHA de "A Corrente", de Adrian McKinty


SINOPSE DE ORELHA Vítima. Sobrevivente. Sequestrador. Criminoso. Você vai se tornar cada um deles. O dia começa como qualquer outro. Rachel Klein deixa no ponto de ônibus a filha de 13 anos, Kylie, e segue sua rotina. Mas o telefonema de um número desconhecido muda tudo. Do outro lado, uma voz de mulher avisa que Kylie está no banco de trás de seu carro, e que Rachel só verá a filha de novo se pagar um resgate ― e sequestrar outra criança. Assim como Rachel, a mulher no telefone é mãe, também teve o filho sequestrado e, se Rachel não fizer exatamente o que ela manda, o menino morre, e Kylie também. Agora Rachel faz parte da Corrente, um esquema aterrorizante que transforma os pais das vítimas em criminosos ― e, ao mesmo tempo, deixa alguém muito rico. A Corrente é implacável, apavorante e totalmente anônima. As regras são simples: entregar o valor exigido, escolher outra vítima e cometer um ato abominável do qual, apenas vinte e quatro horas antes, você se julgaria incapaz. Rachel é uma mulher comum, mas, nos dias que se seguem, será levada a extremos que ultrapassam todos os limites do aceitável. Ela será obrigada a fazer escolhas morais inconcebíveis e executar ordens terríveis. Os cérebros por trás da Corrente sabem que os pais farão qualquer coisa pelos filhos. Mas o que eles não sabem é que talvez tenham se deparado com uma oponente à altura. Rachel é inteligente, determinada e... uma sobrevivente. SOBRE O AUTOR

ADRIAN McKINTY nasceu e cresceu em Carrickfergus, na Irlanda do Norte. Estudou Filosofia na Universidade de Oxford com bolsa integral e emigrou para os Estados Unidos. Publicou dezenas de suspenses premiados com o Edgar Award, o Ned Kelly Award e o Anthony Award. Seus livros foram traduzidos para mais de vinte idiomas. Escreve crítica literária para o Sydney Morning Herald, o Irish Times e o Guardian. Mora em Nova York com a mulher e duas filhas.

NOTAS ENREDO: 5 PERSONAGENS: 5 DESENVOLVIMENTO E ESCRITA: 5 INÍCIO: 4 MEIO: 5 FIM: 5 NOTA FINAL: 5 de 5 LIVRO BOM PARA: ficar de boca aberta MINHA RESENHA Esse livro teve uma massiva propaganda nas redes sociais, coisa que me deixa sempre com a pulga trás da orelha depois do fiasco de "Tiger Lily". Mas como era um thriller, gênero que aprecio muito, me rendi e li o bonito. E foi uma leitura muito boa mesmo. Vale começar enaltecendo os personagens: todos muito bem construídos, profundos, bem reais. Ele dão o toque para você imergir na leitura, porque o enredo mesmo, apesar de ser bem ágil, demora um pouco para deixar o leitor na beira da cadeira. O caminho que ele segue realmente não era o que eu imaginava, o que é muito bom, e o final, apesar de não ser arrebatador, é bem coerente com tudo que acontece. Considero esse um thriller muito realista, com acontecimentos que realmente poderiam existir na vida real. Nada de heroísmo desmedido ou reviravoltas mirabolantes, tudo nesse livro é extremamente firme e real. Foi uma leitura excelente que eu realmente recomendo, tanto para amantes do gênero quanto para quem é novato. COMPRO, BAIXO, PEGO EMPRESTADO OU PASSO LOTADO? Li esse livro em ebook e foi uma experiência excelente. Apesar do livro físico ainda estar com o preço um tanto salgado, o ebook vive entrando em promoção. ONDE COMPRAR Amazon.com

Quer participar do projeto? Então poste uma foto com o seu A Corrente com a hashtag #blog50livros que adorarei ver. E já fez resenha sobre ele no Skoob ou GoodReads? Então me envie um email para contato@50livros.com que vou ler com muito amor! ;-)

#círculodolivro #thriller #adrianmckinty #record

3 visualizações

© 2017 por 50 Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com