© 2017 por 50 Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

Resenha de "Duny - Meu livro. Eu que escrevi." de Raony Phillips

 

 

SINOPSE DE ORELHA

 

Duny (lê-se Dani) é uma celebridade de alcance mundial, alçada ao estrelato por seu imenso talento, inteligência, classe e beleza incomparáveis. Ou, pelo menos, era isso o que ela esperava da vida - que, no caso de Duny, se resume basicamente a um loop infinito de lacres, barracos e baixarias cometidos em busca da fama. Meu livro. Eu que escrevi é o maior deles.

Conhecida dos fãs principalmente por trabalhar e morar na Pensão da Tia Ruiva e ser uma das estrelas da websérie Girls in the House, Duny hoje comanda também o reality show investigativo Disk Duny e é comentarista on-line de premiações como o Oscar e o Grammy para uma grande rede de TV, mas ela já passou por muita coisa nessa vida: da humilhação pública de fazer 
agachamentos em trajes sumários num programa de auditório a fingir que suporta crianças só para ser babá da filha de uma artista famosíssima e ficar um tantinho mais perto dos maiores nomes da música pop.

Se valeu a pena? Para Duny, ainda vamos saber. Mas, para quem lê essa autobiografia recheada do início ao fim com o melhor da ironia (ou grosseria) moderna e total ausência de preciosismo vernacular, vale cada página.

 

SOBRE O AUTOR

 

 

Duny Eveley é uma personagem da websérie Girls in The House, criada por Raony Phillips e apresentada pelo canal RaoTV, no YouTube. Raony tem 24 anos, estudou marketing e, sozinho, roteiriza, produz, dubla e sonoriza todas as séries de ficção do RaoTV, que, lançado em 2015, soma mais de 100 milhões de visualizações. Girls in the House nasceu originalmente como uma história em quadrinhos e acompanha as idas e vindas dos hóspedes e funcionários da Pensão da Tia Ruiva, uma pousada de qualidade duvidosa onde tudo pode acontecer.

Raony Phillips, que prefere ser chamado apenas de Rao, é o responsável por assinar a RaoTV, canal no YouTube que exibe a série Girls in The House e o spin-off Disk Duny.

 

NOTAS:

 

ENREDO: 4

PERSONAGENS: 5

DESENVOLVIMENTO E ESCRITA: 4
INÍCIO: 5

MEIO: 5

FIM: 5

 

NOTA FINAL: 4,7 de 5

 

LIVRO BOM PARA: morrer de rir

 

MINHA RESENHA

 

Eu soube da existência desse livro por conta da Bienal, já que era um dos lançamentos (ou se não era o lançamento em si, haveria uma divulgação especial no evento, algo assim). Muita gente falou sobre o livro, afinal é um livro escrito por um Youtuber (ou melhor, uma personagem de uma série de Youtube) e teria muitos fãs do canal envolvidos.

 

Confesso que nunca tinha visto um episódio, apesar de conhecer vários bordões criados por Duny nas séries Girls in the House e Disk Duny, como o fato da Sia estar presa em um cativeiro da Beyoncé (sério, veja esse episódio do Disk Duny), mas nunca tinha me interessado realmente no RaoTV.

 

Mas aí, estava eu no aeroporto de Guarulhos, esperando aquele terrível check-in, e vi o livro ali dando sopa. Comprei para dar aquela lida na viagem, mas acabei só pegando ele de verdade quando voltei para as terras tupiniquins. E, sério, foi um dos melhores livros que eu já li.

 

É aquela literatura filosófica? Não. É aquele livro que vai se tornar um clássico? Provavelmente não. Mas, gente... é o livro mais engraçado que eu já li (e olha que já li muita coisa). Super bem escrito, cada capítulo do livro contém uma fase da vida da Duny, uma trajetória sem altos e baixos, mas que parece tanto com a vida da gente que chega a assustar.

 

Então por que ler ele? Porque, falando a verdade, a Duny faz tudo aquilo que a gente tinha vontade de fazer e não consegue, como meter a mão na cara de todo mundo, assumir que quer ser famoso (afinal, quem ama tanto assim a mediocridade a ponto de não querer ter fãs?) e falar tudo que vem a cabeça, além de pedir demissão simplesmente porque merece coisa melhor.

 

As personagens são sensacionais, um brinco. Além de super bem estruturadas, juntas formam a trama de maneira incrível, uma se completando a outra. Todos os capítulos são engraçados, nenhum te deixa entediado.

 

Mas esse livro me fez só rir e me divertir? Não, na verdade, ele também me fez pensar. Pensar em como a gente se contenta com pouco na vida, acreditando que aquilo é tudo que a gente merece ou terá. E também mostra que a gente não se arrisca e se expõe por nada, talvez por medo da retaliação social ou vergonha mesmo. Devo confessar que me identifiquei muito com a Duny (acho que todo capricorniano vai), ela é a personificação das qualidades Perseverança e Resiliência. Duny mostra o quanto nós podemos nos reinventar para correr atrás dos nossos sonhos.

 

Portanto, Raony e Duny Evelyn, obrigada por tudo, principalmente por me fazer acreditar de novo no meu potencial como pessoa. E, se isso deixar a Duny feliz, devo confessar que o seu livro atropelou vários já lidos que estavam esperando seu momento de resenha. ;-)

 

COMPRO, BAIXO, PEGO EMPRESTADO OU PASSO LOTADO?

 

Compre, por favor. A edição está linda, com um papel pólen de gramatura alta, um luxo. Ah, ainda por cima, o valor está incrível.

 

ONDE COMPRAR

 

Amazon.com

Quer participar do projeto? Então poste uma foto com seu "Duny - Meu livro. Eu que escrevi." no Instagram com a hashtag #blog50livros que adorarei ver. E já fez resenha sobre ele no Skoob? Então me envie um email para contato@50livros.com que vou ler com muito amor! ;-)

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Some elements on this page did not load. Refresh your site & try again.

Please reload

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Instagram - Black Circle