© 2017 por 50 Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

RESENHA de "Profano", de S. Miller (+18)

 

CUIDADO: essa resenha contém spoilers

Mas não se preocupe, os spoilers estarão em vermelho, só não ler o que estiver de cor diferente que você estará a salvo. A não ser que você seja como eu e ame spoilers. Hahahahahahahaha

 

ATENÇÃO: esse livro contém conteúdo erótico. Contudo, essa resenha não, então pode respirar fundo que tá tudo tranquilo. ;-)

 

SINOPSE DE ORELHA

 

“Não me tornei um cético. Transformei-me no pior que o ser humano pode ser: um descrente de si próprio.”

 

Uma vida dedicada ao sacerdócio. Um encontro que mexerá com estruturas e pensamentos, até então, inflexíveis. Uma paixão que colocará a vocação em xeque.

Após dez anos à serviço da Igreja, Padre Alessandro começa a se questionar sobre seu ingresso e permanência na vida religiosa. Tomado pela culpa, devido a questões éticas e a um encontro libertino e furtivo, decide se isolar em uma viagem pelo mar para colocar as emoções em ordem e descobrir o que realmente deseja. O que ele não contava era que o destino lhe pregaria uma grande peça no teatro da vida: Eva, a volúpia em forma de mulher, cruzará seu caminho de maneira devastadora, despertando desejos ocultos e desconhecidos, trazendo à tona o homem em seu estado mais primitivo.

Será a tentação tão grande? O amor é capaz de transformar o pecado em sagrado?

 

Tudo é possível, ainda que seja PROFANO.

 

SOBRE A AUTORA

 

S. MILLER é escritora mineira. Entrou para a faculdade de Medicina em 2003. Logo depois cursou Administração e se especializou em Marketing. Hoje comanda uma empresa de publicidade e é apaixonada pela escrita. Com mais de 6 milhões de leituras em seus livros na internet, já conquistou o título de best-seller da literatura nacional contemporânea, quando se trata de romance, chick-lit, drama e erótico. Seu livro mais conhecido é “Indomável”, lançado pela editora Astral Cultural, durante a Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2016. Esta obra já atingiu a marca de mais de 2 milhões de leituras na plataforma digital, esgotou 4 vezes na Amazon, ficando por alguns dias entre os livros físicos mais vendidos, recebeu selo de “mais comprado” na Saraiva e foi indicado como “Melhor Romance Adulto de 2016” por blogs literários especializados. Seu primeiro livro, “De Repente O Destino”, lançado pela editora Multifoco, foi traduzido para o inglês e esteve por mais de 2 anos entre os mais vendidos da Amazon. É dela também os títulos: “De Repente A Obsessão” e “Indomável Coração”, que é um prequel de Indomável, em parceria com a autora Juliana Mendes, lançado também pela editora Astral Cultural. Ainda lançou na Amazon os seguintes contos: “Um Natal Fora de Série”, “Obsessão” e “Profano”; tendo este último um projeto para se tornar livro a pedido dos leitores. A autora participou da coletânea “Tardes Sensuais”, lançada pela editora Universo do Livros, reunindo cinco dos maiores nomes da literatura erótica nacional, que rendeu um fila de quase 4 horas para autógrafos, no lançamento. S. Miller já apareceu em matérias na Revista Exame, Revista Veja, Portal Terra, Portal R7 da Record, Portal O Globo, PublishNews, Correio Braziliense, Revista Cosmopolitan, entre outros.

 

NOTA

 

ENREDO: 3

PERSONAGENS: 3

DESENVOLVIMENTO E ESCRITA: 3

INÍCIO: 4

MEIO: 4

FIM: 3

 

NOTA FINAL: 3,4 de 5

 

LIVRO BOM PARA: quebrar a cara

 

MINHA RESENHA

 

Estava esperando muito desse livro, mas ele acabou me decepcionando. Verdade, eu já tinha lido outro livro com a mesma temática que marcou DEMAIS a minha vida literária (Priest, de Sierra Simone), então seria uma proeza e tanto se Profano me impressionasse da mesma forma. Só que isso não aconteceu, infelizmente.

 

Já vou falando que não é um livro ruim, mas ele tem algumas falhas bem pontuais. Primeiro, a trama tenta colocar junto com a história de fundo elementos teológicos e passagens psicológicas com o intuito de misturar as noções de sagrado e profano da moral cristã, só que fica meio jogado, sem propósito, parecendo uma parábola e não diálogos entre personagens ou até mesmo elocubrações mentais.

 

Apesar desse problema, a história é bem feitinha, mas os personagens é que foram o problema principal. Padre Alessandro, o personagem que deveria despertar nossas paixões e empatia, só deixa a gente meio de saco de cheio. Entendo que dentro do ordenamento católico deve haver mesmo muita dúvida e tentação, mas isso não ficou claro, meio que virou um "mimimi" sem propósito. Se bem que ele dá para relevar, mas a mocinha... Eva não está nada bem construída, ficou esteriotipada, onde a cada 10 palavras, 7 são gírias baianas. Ficou caricato.

 

Outro problema que eu encontrei foi o fechamento da trama. Creio que a autora tentou fazer algo diferente, inusitado, mas não conseguiu acertar o objetivo. Se o propósito central do livro era mostrar as belezas dentro de todos os tipos de amor, seja carnal, amoroso, familiar ou transcendental, a parada ficou bem suspeita. No meio do livro, Alessandro e Eva se separam, o padre está devastado emocionalmente e, mesmo assim, arranja emprego e moradia para a mocinha com seu próprio irmão. Volta para a paróquia, todo cagado, mas decide voltar para concretizar seu amor. Só que ele chega lá e a "bendita" Eva está NOIVA do IRMÃO DELE! Sério isso? No final, ao invés de mostrar a efemeridade dos sentimentos humanos, Eva ficou com cara de "gold-digger", ou seja, oportunista.

 

Eu consigo entender as dificuldade do processo criativo, ainda mais quando a gente é intensamente ligado à trama. Então, a meu ver, esse tipo de equívoco acontece mesmo, mas acho que faltou aquele leitor crítico que está ali para apontar as pontas soltas e não para agradar o autor. É mega difícil esse trabalho, mas precisa ser feito. O triângulo amoroso desse caso ficou fraco, a gente sentia que a história estava se perdendo. Os dois realmente não precisavam ficar juntos e, se a escolha inicial da autora era manter Alessandro como pároco, sem problema, só que isso tinha que ter sido revisto, mais pensado, pois ficou jogado e a decisão final do trio não me convenceu.

 

Uma coisa que eu achei mega chata foi um recado que vinha logo no início falando que aquele livro possuía muitas passagens reflexivas e que "não era para todo mundo", ainda mais para quem procurava um romance tradicional. Não acho isso, o livro Priest mostrou bem mais essas questões e seguiu também um caminho bem espinhoso e não se perdeu. Acho que, no final, tentou-se fazer algo muito diferente e acabou pecando pelo excesso de emoções.

 

Vejam, não é um livro ruim, na verdade é super bem escrito e a autora consegue fazer uma escrita fluida e bem palatável, apesar de citar muitas passagens bíblicas, tanto que o início e o meio estavam me convencendo intensamente, apesar dos personagens terem aqueles problemas já mencionados. Mas o final desceu a ladeira sem freio e caiu na lama, o que é muito triste, porque tinha um potencial enorme para se estruturar. 

 

 

COMPRO, BAIXO, PEGO EMPRESTADO OU PASSO LOTADO?

 

Eu tinha ele em físico, mas não quis mantê-lo em casa, então já foi para uma casinha mais aconchegante para ele do que a minha. Apesar dele ter sido um projeto no Wattpad, não tem ele em e-book ainda, então acho melhor você pegar ele emprestado. Se romances hot não são a sua maior paixão, então passa lotado que eu acho que vale a pena ler outros títulos nacionais mais cativantes.

 

ONDE COMPRAR

 

Amazon.com

 

Submarino.com.br

 

Quer participar do projeto? Então poste uma foto com seu Profano com a hashtag #blog50livros que adorarei ver. E já fez resenha sobre ele no Skoob? Então me envie um email para contato@50livros.com que vou ler com muito amor! ;-)

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Some elements on this page did not load. Refresh your site & try again.

Please reload

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Instagram - Black Circle