© 2017 por 50 Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

RESENHA de "O Colecionador", de John Fowles - #BUDDYREADDLX

 

SINOPSE DE ORELHA

 

“O Colecionador” é o primeiro livro de John Fowles, escrito em 1963. O romance narra a história de Frederick Clegg, um funcionário público que coleciona borboletas e, subitamente, se torna dono de uma fortuna. Ele então passa a ter uma ambição: sequestrar a bela Miranda, seu amor platônico. A trama se desenvolve com a disformidade da personalidade de Clegg, que tem a seu favor apenas a superioridade de força, contra a vitalidade e inteligência de Miranda que, contando com sua superioridade de caráter, confunde e ofusca o medíocre sequestrador.

 

SOBRE O AUTOR

 

John Fowles foi um escritor e novelista inglês, que trabalhou como professor até a publicação de seu primeiro romance, "O Colecionador", em 1963. Suas obras são consideradas singulares por muitos críticos, pois traçam uma ponte entre a literatura moderna e pós-moderna. O trabalho de Fowles recebeu influência decisiva de Albert Camus e Jean-Paul Sartre.
 

NOTAS

 

ENREDO: 4

PERSONAGENS: 2

DESENVOLVIMENTO E ESCRITA: 3

INÍCIO: 4

MEIO: 1

FIM: 3

 

NOTA FINAL: 2,8 de 5

 

LIVRO BOM PARA: se entediar

 

MINHA RESENHA

 

Nossa, que decepção foi esse livro. Por se tratar de um clássico do gênero de thriller psicológico, estava muito animada para ler, mas não poderia ter tido uma experiência pior.

 

O enredo tinha tudo para dar certo: sequestro, cárcere, fugas... Até aí poderia dar muito certo, mas aí vieram os personagens: um sequestrador que não consegue induzir empatia e uma vítima que o leitor tem mais vontade de matar do que o próprio sequestrador. Já está errado quando a gente começa a perceber que a gente tem raiva da vítima, mas é possível relevar já que o início do livro é todo narrado pelo sequestrador. Então, você até compreende não gostar da Miranda.

 

Mas aí vem a derradeira: o meio do livro, narrado pela Miranda. Jesus, que mulher insuportável. Durante toda a parte dela, pouco se fala da experiência em si do cárcere, mas fala-se muito do homem EMBUSTE que ela é apaixonada. Ela não fica atrás nesse quesito não: o cara é um pentelho, mas ela é uma hipócrita de marca maior. Tudo o que ela recrimina no sequestrador, é possível ver isso na narrativa dela. Poderia ser uma sacada do autor? Sim, mas ele não soube desenvolver bem isso.

 

Juro que se não fosse pela leitura coletiva em si eu teria abandonado a leitura para nunca mais retomar. E, sinceramente, não estaria perdendo nada. O final volta para a narração do Frederick (vulgo Ferdinand, vulgo Calibã) e melhora um pouco, concordo, mas achei a solução para toda a problemática bem covarde. A impressão final que o livro me deu é que o livro é pretensioso, feito para ser aclamado na crítica mais acadêmica, mesmo que não agradasse o público. Notoriamente um autor biscoiteiro.

 

Entendo o papel dessa obra em sua época, mas não creio que hoje seja uma leitura apropriada. Existem livros tão bons e reflexivos nesse gênero, elucidando as mesmas questões que o autor (lá na parte da Miranda, coloca-se na baila algumas questões sociais importantes, mas não são trabalhadas, só jogadas) e que conseguem entreter o público. Foi um livro que fiz de tudo para amar e ele não conseguiu me tocar de nenhuma forma.

 

"O Colecionador" surfa na onda do diferentão clássico, mas foi uma leitura sem sal, bem murcha, que não divertiu e nem fez pensar, infelizmente um desperdício de tempo de leitura. Ainda bem que a interação da leitura coletiva no DLX salvou o esforço.

 

COMPRO, BAIXO, PEGO EMPRESTADO OU PASSO LOTADO?

 

Sinceramente, passe lotado. A edição da Darkside é cara demais para o investimento, ainda mais que não possuem uma versão desse título em ebook, que poderia baratear. Se a curiosidade for grande demais, pegue emprestado. Só não invista seu suado dinheirinho nesse título insosso.

 

ONDE COMPRAR

 

Amazon.com

Saraiva.com.br

Livraria da Travessa (via Ad.fly)

 

Quer participar do projeto? Então poste uma foto com o seu O Colecionador no Instagram com a hashtag #blog50livros que adorarei ver. E já fez resenha sobre ele no Skoob? Então me envie um email para contato@50livros.com que vou ler com muito amor! ;-)

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Some elements on this page did not load. Refresh your site & try again.

Please reload

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Instagram - Black Circle